Notícias

Acidente nas obras de estádio deixa mortos

Acidente nas obras de estádio deixa mortos

Um acidente nas obras do estádio do Corinthians, ocorrido no início da tarde desta quarta-feira (27), deixou duas pessoas mortas, de acordo com a Polícia Militar e com o Corpo de Bombeiros. Um guindaste que estava do lado de fora do estádio, tombou e atingiu parte da estrutura das arquibancadas e um caminhão que estava parado no local.

Segundo a construtora Odebrecht, que lidera o consórcio que faz a obra, morreram no acidente os trabalhadores Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, motorista e operador de guindaste do tipo munck da empresa BHM, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador da empresa Conecta.

A construtora explica em nota que pouco antes das 13h, o guindaste que içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica do estádio tombou provocando a queda da peça sobre parte da área de circulação do prédio leste – atingindo parcialmente a fachada. Segundo a empresa, a estrutura da arquibancada não foi comprometida. Um caminhão que estava nesta área externa foi atingido e o motorista que estava na cabine morreu.

A Defesa Civil fez uma interdição emergencial de 30% da obra, na área Leste do estádio. Posteriormente, técnicos da subprefeitura irão realizar uma vistoria para avaliar se a obra precisará ser paralisada.

Os operários foram dispensados e deixavam o estádio por volta das 13h45. Adilan Freitas, de 30 anos, que trabalha na obra, relatou que o acidente aconteceu quando um guindaste subia a última peça da cobertura. “Ouvi só o barulho de trincar o painel”, relatou. Ele contou que estava distante, mas que mesmo assim foi possível ouvir o barulho.

Almoço evitou tragédia maior
Operário da obra do estádio do Corinthians José Mário da Silva ,48 anos, afirmou que haveria mais mortes em acidente com guindaste na tarde desta quarta-feira se a maioria dos funcionários não estivesse em horário de almoço.

José Mario da Silva, operário
"Passei embaixo da estrutura para ir almoçar. Se não tivesse sido na hora do almoço muito mais gente poderia ter morrido. Eu poderia não estar vivo. Só ouvi o barulho. Ele colocava a última peça da cobertura, que era a mais pesada", disse Silva que trabalha há quatro anos na obra.

Corinthians lamenta mortes
A assessoria de imprensa do Corinthians confirma a ocorrência do acidente que deixou funcionários que trabalhavam no Itaquerão feridos, mas não soube informar detalhes. "A diretoria do Sport Club Corinthians Paulista vem a público lamentar profundamente o acidente ocorrido há pouco na Arena Corinthians. Não existem outra informações no momento", informou em nota. O clube decretou sete dias de luto.

Policiais civis do 65º DP, Artur Alvim, foram ao local do acidente pelo fato dele ter ocorrido na área de atuação da delegacia.

MP estuda pedir suspensão da obra
O Ministério Público Estadual (MPE) informou que fará uma vistoria no local e exigirá laudos da Polícia Técnico-Científica para avaliar se irá pedir a Justiça a paralisação da obra do estádio da abertura da Copa. O promotor José Carlos de Freitas, da Promotoria de Habitação e Urbanismo, disse que a vistoria que fará com o Corpo de Bombeiros já estava programada por conta de um relatório que havia recebido da corporação, que listou 50 irregularidades apontadas na construção do estádio em relação à segurança contra incêndios.

De acordo com relatório do Corpo de Bombeiros, o estádio não tinha, até 29 de outubro, aprovação do "Projeto Técnico de Segurança Contra Incêndio". Segundo documento ao qual o G1 teve acesso, a razão foi a "morosidade" na correção de "inconformidades" constatadas no projeto técnico.

Fifa diz que segurança é prioridade
O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, escreveu no Twitter: "Estou profundamente triste com a morte trágica de trabalhadores da Arena Corinthians. Nossas profundas condolências com as famílias". O secretário-geral da Fifa, o belga Jerome Valcke, afirmou: "Nós estamos muito chocados com as notícias vindas de São Paulo. Aguardamos novos notícias das autoridades que estão investigando o acidente".

Em seu site oficial, a Fifa escreveu: "A Fifa e o Comitê Organizador (COL) tomaram conhecimento da morte de trabalhadores na Arena Corinthians com grande tristeza. QUeremos enviar nossas sinceras condolências às famílias dos trabalhadores que morreram tragicamente hoje. A segurança dos trabalhadores é prioridade para a Fifa, o COL e o governo federal.

Sabemos que a segurança de todos os trabalhadores sempre foi fundamental para todas as empresas de construção contratadas para a construção dos 12 estádios da Copa do Mundo da Fifa. O Ministério do Trabalho e as autoridades locais irão investigar a fundo as razões por trás de um acidente tão trágico. Por favor, entendam que não estamos em posição de fazer mais comentários nesta fase, como estamos aguardando mais informações das autoridades."

O Ministério do Esporte também postou que lamenta o acidente e se solidariza com os parentes das vítimas.

Terceiro acidente fatal em estádios da Copa
Este foi o terceiro acidente com mortes em estádios que estão sendo construídos ou reformados para a Copa do Mundo de 2014, que será realizada no Brasil. O primeiro foi no Estádio Nacional de Brasília, em junho de 2012, com a morte de um operário de 21 anos que caiu de 30 metros de altura. O segundo foi na Arena da Amazônia, em Manaus, em março deste ano, quando morreu outro trabalhador que caiu de uma altura de cinco metros.

Em abril, outra morte de operário foi registrada nas obras do novo estádio do Palmeiras, que não vai ser usado na Copa do Mundo.

Fonte: G1

Os comentários estão encerrados.